Acessar Painel


10/09/2019
O responsável por garantir nenhuma implicação de redução em ganhos empresariais
O Brasil vive um momento de enorme expectativa com relação à retomada de crescimento da economia.

Inobstante a velocidade lenta com que se processam as mudanças estruturais como a Reforma da Previdência, das leis trabalhistas, tributária dentre outras a previsão é de cada uma delas ocorrerá e para facilitar o exercício da atividade econômica.

É verdade que projetos de lei e emenda à Constituição usualmente são levados pelo Poder Executivo ao Congresso Nacional, que os altere em pontos importantes, diminuindo os resultados esperados, mas em uma democracia, em que o Poder Legislativo o exerce em nome do povo, essa é a sistemática a que devemos nos submeter.

Também em muitos casos vê-se um retrocesso normativo. E isso ocorre quando, a título de exemplo, fala-se em reforma tributária com a volta da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira).

Porém o mais importante é que os avanços estão sendo feitos e uma economia mais pujante se aproxima.

Nesse cenário cumpre destacar a importância do profissional de contabilidade.

É sabido por todos que os empresários estão sujeitos a dois tipos de obrigações, sendo uma delas a de pagar tributos, chamadas de obrigações principais e a outra que é de praticar uma série de atos, variando desde a simples informação até a entrega de documentos, sendo essas chamadas de obrigações acessórias.

As obrigações acessórias são em número absurdo e sofrem alterações com grande frequência.

É óbvio que se o empresário quiser acompanhar a mudança normativa de tais obrigações certamente ele despenderá um significativo tempo, que poderia ser utilizado para o efetivo exercício de sua atividade na área de desenvolvimento de produtos, melhoria do sistema de produção, prospecção de clientes, cálculo de custo de produtos, contratação de pessoal e representantes comerciais, análise de investimento, melhoria da produtividade etc.

E é aí que entra o Contabilista, pois uma de suas funções é justamente acompanhar a legislação a respeito das obrigações acessórias, estuda-las e aplica-las às empresas, inclusive informando, orientando e mesmo treinando os colaboradores das empresas para que cumpram com tais normas.

E por último, um aspecto não menos importante é a consequência do descumprimento das obrigações acessórias, visto que a lei impõe como sanção multas de valores variados.

É pacífico que as margens de lucro das empresas, em sua grande maioria, são pequenas e quaisquer que sejam as despesas que não correspondam às necessárias para a produção ou prestação de serviços, como são os gastos com qualquer tipo de multa, servem para diminuir ainda mais a diminuta rentabilidade empresarial.

E isso significa que o Contabilista é o grande responsável por garantir ao empresário que nenhuma despesa adicional e desnecessária na parte tributária implicará em redução dos ganhos empresariais.
 
Fonte Imagem: Freepik | Arte: becartt



Confira a Série "Profissões":

01 - Duas bases essenciais para um desenvolvimento de Sucesso



TAMBÉM PODE INTERESSAR:

- A gratuidade da justiça para as empresas na justiça do trabalho
- Como Evitar o número de falências, pedidos de recuperação e mortalidade empresarial
- Autorização para trabalho aos domingos e feriados
- Indenização além da readaptação
- Como ficará a Aposentadoria com a reforma da previdência?
- Recolhimento de INSS sobre o Prolabore para Eireli, sociedades simples e limitadas
- Nova Guerra Fiscal do ICMS
Dr. Marcos Pinto Nieto
OAB 166.178/SP


Contato

Rua Alegre, 470 - Conj. 506 - Cep: 09550-250
Bairro Barcelona - São Caetano do Sul - SP

E-mail: contato@nietoeoliveira.com.br
Telefone: (11) 4229-2090
Celular: (11) 9 4119-4422

Newsletter

Digite seu e-mail abaixo e receba notícias e artigos de direito

Copyright© 2019 - Nieto e Oliveira - Todos os Direitos Reservados
Agência WebSide